rioecultura rioecultura
Facebook Twitter Pinterest Picasa Instagram
EXPOSIÇÕES EVENTOS LOCAIS CULTURAIS COLUNISTAS ARTIGOS MATÉRIAS NOTÍCIAS INSTITUCIONAL COLABORADORES CONTATO
TRANSLATE THIS WEBSITE
EXPOSIÇÃO
voltar para a página anterior
28 Milímetros-Mulheres [JR]
rioecultura : EXPO 28 Milímetros-Mulheres [JR] : Casa França-Brasil
ABERTURA:
23 de abril de 2009
ENCERRAMENTO:
19 de junho de 2009
LOCAL:
Casa França-Brasil
Rua Visconde de Itaboraí, 78
Centro
(21) 2253-5366
FUNCIONAMENTO:
De 3ª feira a domingo, das 10h às 20h
INGRESSO:
Entrada franca
Atenção: os horários e a programação podem ser alterados pelo local sem aviso prévio. Por isso, é recomendável confirmar as informações por telefone antes de sair.
compartilhe  |  Comente |  Ler comentários   voltar para a página anterior  subir
 
Após seis meses de obras estruturais e de restauração, a Casa França-Brasil reabre suas portas com a exposição 28 milímetros – Mulheres/JR, do jovem e mundialmente famoso artista francês JR. A mostra é parte da série Women, iniciada na África em 2008.



Em agosto de 2008, durante quinze dias, o artista filmou e fotografou mulheres do Morro da Providência. Em seguida, colou suas imagens nas fachadas das casas do morro, brincando com vãos, portas e janelas. O resultado foi uma imensa instalação a céu aberto, formada por dezenas de fotos gigantes misturadas à paisagem da favela. Essa experiência deu origem à etapa brasileira do projeto 28 milímetros – Mulheres/JR, que conta a história dessas “personagens reais” por meio de relatos e imagens. Suas fotografias ampliadas ocupam as dependências da Casa e também a fachada de outros prédios e espaços públicos do Centro, transformando o espaço urbano na extensão de uma galeria de arte.

Com recursos da Secretaria de Estado de Cultura, da Oi, da CulturesFrance e do Consulado Geral da França no Rio de Janeiro, a exposição, produzida pela Soluções Urbanas, traz ainda o relato das próprias moradoras do Morro da Providência falando de suas vidas, das suas experiências pessoais, alegrias, tristezas e sonhos. Um painel gigante com a foto dessa instalação foi construído no salão principal da Casa. Nas aberturas do painel, foram colocados televisores e o visitante poderá ver e “escutar” cada uma dessas mulheres.



A montagem utiliza a tecnologia como elemento redutor das distâncias entre o morro e o asfalto. Uma casa da favela, feita de madeira e prestes a ser demolida, foi desmontada e reconstruída no interior do centro cultural. Na parte interna, além de fotografias, foi instalada uma câmera que transmite a imagem dos visitantes em tempo real para um telão instalado no Morro da Providência.

Em uma das salas laterais da Casa, um artista nascido e criado naquela comunidade expõe suas obras: Maurício Hora, fotógrafo autodidata que emprega a arte para mostrar “o olhar da favela sobre a cidade”. Maurício já expôs seu trabalho no Centro Cultural José Bonifácio, da Prefeitura do Rio de Janeiro, e no FotoRio. Durante o Ano do Brasil na França, Maurício atuou como diretor de fotografia do projeto Favelité e levou o cenário da favela para o metrô de Paris.



JR, o “artivista”

JR tem 26 anos e utiliza espaços abertos, fachadas de residências, prédios públicos e outras construções como cenário para as suas obras. São fotos gigantes que, coladas nesses ambientes, unem-se à paisagem e produzem um resultado provocador, “atravessando” a visão dos transeuntes. O artista – ou “artivista”, como ele se autodenomina – encanta e levanta questões, valendo-se de uma linguagem absolutamente contemporânea. Ele funde arte e ativismo para reunir pessoas e quebrar paradigmas, apresentando o objeto fotografado livre de estereótipos ou interpretações.

Em Retratos de uma Geração, JR realizou uma série de fotografias de jovens das periferias de Paris e, ampliadas, as colou em construções dos antigos bairros populares da cidade. Na África, o artista registrou o cotidiano de mulheres que vivem em zonas de conflito, compartilhando suas histórias com o mundo e mostrando a vontade que têm de viver.

Um marco na sua carreira acontece em 2007. Na mostra Face 2 Face, a maior exposição fotográfica ilegal do mundo, o artista expôs imensos retratos de israelenses e palestinos face a face em oito cidades das duas regiões e no próprio muro que as separa.

JR já mostrou seu trabalho em Londres, Paris, Barcelona, Bruxelas, Berlim, Gênova, Amsterdã, entre outras cidades.

Site do artista
www.jr-art.net
compartilhe  |  Comente |  Ler comentários   voltar para a página anterior  subir
 
Relação de Exposições Temporárias
Relação de Exposições de Longa Duração

EXPOSIÇÕES Encerradas

Desde outubro de 2008 várias exposições passaram pelo Rio&Cultura. Você pode conferir a lista de exposições que saíram de cartaz, mas permanecem registradas.
EXPOSIÇÕES
Busca
[por Nome de Exposição]
[por Data de Encerramento]
[por Local]
[por Bairro]
Divulgue

Seu nome:
Comentário:


Seja o primeiro a comentar!
Escreva ao lado sua opinião.

Dados do(a) amigo(a):
Nome:
E-mail:
Mensagem para o(a) amigo(a):
Seus dados:
Seu nome:
Seu e-mail:
ATENÇÃO
Antes de efetuar o convite, verifique se todos os campos estão preenchidos corretamente.


Dados do(a) amigo(a):
Nome:
E-mail:
Mensagem para o(a) amigo(a):
Seus dados:
Seu nome:
Seu e-mail:
ATENÇÃO
Antes de efetuar a indicação, verifique se todos os campos estão preenchidos corretamente.

  voltarsubir
© Copyright 2008-2013 Rio&Cultura
SIMETRIA Arte e Comunicação desenvolve este site

Clicky Web Analytics
Rio&Cultura