rioecultura rioecultura
Facebook Twitter Pinterest Picasa Instagram
EXPOSIÇÕES EVENTOS LOCAIS CULTURAIS COLUNISTAS ARTIGOS MATÉRIAS NOTÍCIAS INSTITUCIONAL COLABORADORES CONTATO
TRANSLATE THIS WEBSITE
EXPOSIÇÃO
voltar para a página anterior
Porto das Anas e das Louças
rioecultura : EXPO Porto das Anas e das Louças : Sala do Artista Popular - Centro Nacional de Folclore e Cultura Popular (CNFCP)
ABERTURA:
1 de outubro de 2009
ENCERRAMENTO:
1 de novembro de 2009
LOCAL:
Sala do Artista Popular - Centro Nacional de Folclore e Cultura Popular (CNFCP)
Rua do Catete, 179 e 181
Catete
(21) 2285-2545
FUNCIONAMENTO:
de 3ª a 6ª feira, das 11h às 18h
Sábados, domingos e feriados, das 15h às 18h
INGRESSO:
Entrada Franca
Atenção: os horários e a programação podem ser alterados pelo local sem aviso prévio. Por isso, é recomendável confirmar as informações por telefone antes de sair.
compartilhe  |  Comente |  Ler comentários   voltar para a página anterior  subir
 
O público tem a oportunidade de conhecer e adquirir a cerâmica utilitária produzida por mulheres da família Louzeiro, de Mirinzal, Maranhão, visitando a exposição “Porto das Anas e das louças”. A mostra traz o trabalho de quatro irmãs e uma sobrinha chamadas Ana, moradoras de Porto Nascimento, comunidade rural do município. Hoje, na região, apenas elas continuam praticando o ofício de louceira como complemento à renda familiar, pois as encomendas e a produção tiveram uma queda brusca devida à entrada no mercado dos utensílios industrializados.



As cerâmicas produzidas por Ana Amélia, Analice, Ana da Graça, Ana Raimunda e Ana Domingas são bastante rústicas, mas não por isso simples. Totalmente artesanal e sintonizada com o meio ambiente da localidade, a prática se apoia em conhecimentos que apenas anos de observação e apuro, obtido ao longo de gerações, podem respaldar, requerendo complexa engrenagem que se executa num cronograma de trabalho que dura “de um verão pro outro”. O ofício é regido pelas condições climáticas da região, que possui um período chuvoso, o “inverno”, e um de estiagem, o “verão”.

O barro é extraído no “verão” e posto para “descansar” durante um ano. Após esse período, é “temperado” com a cinza da casca do itaquipé, um desengordurante natural utilizado para que o barro atinja a plasticidade necessária para a feitura das louças. Depois de “temperado”, o barro repousa por mais três ou quatro dias, sendo neste intervalo amaciado até que adquira a textura ideal para ser “tecido”. Na base do que virá a ser a louça são acrescidas as “tiras”, roletes de argila que caracterizam a técnica ceramista do “acordelado”.

Alguidares, potes, bilhas, panelas, moringas, tigelas, pratos e assadeiras são identificados com as iniciais de sua autora ou com o nome do cliente, postos para secar e preparados para a queima, realizada após alguns dias. Antes, porém, são submetidos ao “esquente”, para a retirada do restante de umidade. Após essa etapa, as louças são limpas com água salgada na parte interna para evitar manchas.

Em seguida, as louças são arrumadas cuidadosamente uma a uma de cabeça para baixo sobre arcos de ferro chamados tacurubas, de modo que não entortem, e totalmente cobertas com “caçambas” de coco. O fogo para a queima “no tempo” é ateado com as brasas que restaram do “esquente”, e só podem ser realizados no “verão”, quando a terra está seca, evitando-se o risco de as louças ficarem “roxas”, como se referem as Anas às peças que não atingem uma cor viva. Durante a queima, os objetos são impermeabilizados com a resina do jutaizeiro, espécie de jatobá. A queima e a impermeabilização levam cerca de duas a três horas, dependendo da quantidade de peças.

Informações: Setor de Difusão Cultural (21) 2285-0441, ramais 204, 205 e 206 difusao.folclore@iphan.gov.br, www.cnfcp.gov.br

Parceria
Superintendência do Iphan no Maranhão
Sebrae Maranhão

Realização
Centro Nacional de Folclore e Cultura Popular / Departamento de Patrimônio
Imaterial / Iphan / Ministério da Cultura
compartilhe  |  Comente |  Ler comentários   voltar para a página anterior  subir
 
Relação de Exposições Temporárias
Relação de Exposições de Longa Duração

EXPOSIÇÕES Encerradas

Desde outubro de 2008 várias exposições passaram pelo Rio&Cultura. Você pode conferir a lista de exposições que saíram de cartaz, mas permanecem registradas.
EXPOSIÇÕES
Busca
[por Nome de Exposição]
[por Data de Encerramento]
[por Local]
[por Bairro]
Divulgue

Seu nome:
Comentário:


Seja o primeiro a comentar!
Escreva ao lado sua opinião.

Dados do(a) amigo(a):
Nome:
E-mail:
Mensagem para o(a) amigo(a):
Seus dados:
Seu nome:
Seu e-mail:
ATENÇÃO
Antes de efetuar o convite, verifique se todos os campos estão preenchidos corretamente.


Dados do(a) amigo(a):
Nome:
E-mail:
Mensagem para o(a) amigo(a):
Seus dados:
Seu nome:
Seu e-mail:
ATENÇÃO
Antes de efetuar a indicação, verifique se todos os campos estão preenchidos corretamente.

  voltarsubir
© Copyright 2008-2013 Rio&Cultura
SIMETRIA Arte e Comunicação desenvolve este site

Clicky Web Analytics
Rio&Cultura