locais culturais
Arquivo Geral da Cidade do Rio de Janeiro (AGCRJ)
rioecultura : Arquivo Geral da Cidade do Rio de Janeiro (AGCRJ)
Compartilhar
Arquivo Geral da Cidade do Rio de Janeiro (AGCRJ)
Classificação: Biblioteca
Endereço: Rua amoroso Lima, 15
Cidade Nova - Rio de Janeiro / RJ
CEP 20211-120
Telefone: (21) 2273-3141 / 2273-4582
website: www.rio.rj.gov.br/
arquivo

Funcionamento:
De 2ª a 6ª feira, das 9h às 18h
Atendimento ao público, das 9h às 17h30min
Serviço de Biblioteca, das 9h às 17h30min
Ingresso: Entrada franca - Visitas guiadas de grupos ao Arquivo Geral podem ser realizadas se agendadas previamente, com a secretária do Diretor Geral.
Atenção: os horários e a programação podem ser alterados pelo local sem aviso prévio. Por isso, é recomendável confirmar as informações antes de sair.
EM BREVE DISPONIBILIZAREMOS O MAPA.
CONHEÇA MAIS

O Arquivo Geral da Cidade do Rio de Janeiro - órgão da Secretaria Municipal das Culturas - foi instituído em 1567, na época da fundação da cidade. Durante os séculos seguintes, acumulou os documentos oficiais produzidos pela Câmara Municipal e, no período republicano, pela Prefeitura. Atualmente, também mantém sob custódia coleções de documentos particulares de prefeitos, administradores, professores, engenheiros e personalidades da vida carioca.

O acervo do AGCRJ, formado por documentos manuscritos e impressos, fotografias, gravuras, fitas, vídeos, livros e periódicos - pode ser consultado por qualquer cidadão interessado na história da cidade ou que necessite comprovar direitos, além de fornecer subsídios para a tomada de decisões no âmbito da administração pública.

Os documentos do AGCRJ permitem a reconstituição de amplos aspectos da história da sociedade carioca e das freqüentes intervenções realizadas no seu espaço físico e social, ao longo dos mais de 400 anos de evolução urbanística. Constituem, portanto, um patrimônio de valor inestimável para a afirmação da identidade cultural do povo carioca.

O prédio que sedia o AGCRJ foi especialmente projetado e construído, no final da década de 1970, para abrigar a documentação produzida e acumulada pelos diversos órgãos e repartições da administração municipal, desde o período colonial até o período republicano.

Visitado pelo então Inspetor Geral dos Arquivos da França e ex-presidente do Conselho Internacional de Arquivos, o Sr. Michel Duchein, foi considerado um modelo de construção arquitetônica para a sua finalidade, em termos de estrutura física, e inovador como projeto de ocupação de espaços.

O edifício dispõe de 5.602 metros quadrados de área construída, em quatro pavimentos, contando com instalações adequadas para a guarda permanente de documentos.


- NENHUMA EXPOSIÇÃO EM CARTAZ

- NÃO HÁ AGENDA DE EVENTOS

EXPOSIÇÃO EM MEMÓRIA
[o que passou por aqui e não está mais em cartaz]
Ranes Rodrigues da Costa a partir de fotos de Augusto Malta