locais culturais
Museu Internacional de Arte Naïf do Brasil (MIAN)
rioecultura : Museu Internacional de Arte Naïf do Brasil (MIAN)
Compartilhar
Museu Internacional de Arte Naïf do Brasil (MIAN)
Classificação: Museu
Endereço: Rua Cosme Velho, 561
Cosme Velho - Rio de Janeiro / RJ
CEP 22241-090
Telefone: (21) 2205-8612/ (21) 2205-8547
website: www.museunaif.com.br
Funcionamento:
Para a visitação é necessário agendamento através dos telefones
Ingresso: Infoemado mediante contato de agendamento de visita
Atenção: os horários e a programação podem ser alterados pelo local sem aviso prévio. Por isso, é recomendável confirmar as informações antes de sair.
CONHEÇA MAIS

Tem como missão divulgar e valorizar a Arte Naïf brasileira e estrangeira, realizar salões nacionais de Arte Naïf e projetos especiais de incentivo às manifestações de Arte Naïf.

Museu particular, possui o maior acervo nacional de Arte Naïf. Infelizmente foi fechado à visitação por falta de verbas para manutenção, mas ainda se pode visitá-lo mediante agendamento prévio.

Um pouco sobre a história
Antes mesmo de sua abertura ao público, o MIAN realizou várias exposições: em 1988/89 no Paço Imperial; em 1990 no CCBB-RJ; em 1994 na Alemanha e na Eslováquia. Em 1995, o MIAN foi aberto ao público com uma exposição nacional e outra internacional, que procuraram dar um amplo panorama da Arte Naïf. Atualmente realiza, em sua sede, de 6 a 8 exposições simultaneamente, sendo estas de caráter permanente, de longa duração, temporárias temáticas e de projetos, divulgando naïfs brasileiros. Orgulha-se em possuir as duas maiores telas naïfs do mundo. O MIAN realiza exposições itinerantes pelo Brasil e exterior. A Fundação Lucien Finkelstein, entidade sem fins lucrativos, criada em 30/01/1985, mantém o MIAN, que foi aberto ao público em 1995.

Um pouco sobre acervo
A base do acervo do MIAN é a coleção particular de Arte Naïf de Lucien Finkelstein. De início apenas nacional, foi enriquecida com obras de naïfs estrangeiros, de 100 países, desde o século XV até os dias de hoje. É constituída de pinturas e esculturas. A partir da abertura do MIAN, em 1995, artistas, colecionadores e instituições culturais doaram obras para o acervo. As obras doadas foram incorporadas ao patrimônio da Fundação Lucien Finkelstein. O restante das obras foi cedido em comodato, por prazo indeterminado, para a Fundação Lucien Finkelstein. O acervo nacional tem cerca de 4.000 obras, em que todos os estados brasileiros estão representados, e o internacional, cerca de 2.000 obras. O MIAN dispõe do maior e mais completo acervo do mundo no gênero naïf. Possui em exposição permanente as duas maiores telas naïfs do mundo. A Arte Naïf brasileira é uma das expressões artísticas mais autênticas da cultura do nosso povo.


- NENHUMA EXPOSIÇÃO EM CARTAZ

- NÃO HÁ AGENDA DE EVENTOS