locais culturais
Museu Nacional do Rio de Janeiro / UFRJ (Museu da Quinta)
rioecultura : Museu Nacional do Rio de Janeiro / UFRJ (Museu da Quinta)
Compartilhar
Museu Nacional do Rio de Janeiro / UFRJ (Museu da Quinta)
Classificação: Museu
Endereço: Quinta da Boa Vista, s/n
São Cristóvão - Rio de Janeiro / RJ
CEP 22000-000
Telefone: (21) 2264-8262 / 2562-6900
website: www.museunacional.
ufrj.br

Funcionamento:
TEMPORARIAMENTE FECHADO
Ingresso: TEMPORARIAMENTE FECHADO
Atenção: os horários e a programação podem ser alterados pelo local sem aviso prévio. Por isso, é recomendável confirmar as informações antes de sair.
CONHEÇA MAIS

O museu tem como missão buscar, registrar, preservar, difundir e ensinar o conhecimento científico e a memória nacional. Atuar na pesquisa científica, no ensino médio, no ensino superior e na pós-graduação. Atuar na difusão de informações científicas e na guarda do acervo. O Museu é uma instituição autônoma, integrante do Fórum de Ciência e Cultura da Universidade Federal do Rio de Janeiro, vinculada ao Ministério da Educação que completou 200 anos em 2018.

Um pouco sobre a história
O Museu Nacional foi fundado por D. João VI, em 6 de junho de 1818. Neste momento, era chamado de Museu Real e seu acervo foi herdado da Real Academia Militar, originário da Casa de História Natural (Casa dos Pássaros), fundada em 1779. Pela primeira vez, a exposição foi aberta ao público, em 1821. Em 1892, já consolidada a República, o museu é transferido do Campo de Santana para o Paço de São Cristóvão, abrindo suas exposições em 1900. Em 16 de janeiro de 1946, o Museu Nacional foi incorporado à Universidade Federal do Brasil (atual UFRJ). Desde 2000, o Museu Nacional passa por revitalizações.

INCÊNDIO
Um incêndio de grandes proporções tomava o Museu Nacional por volta das 19h30 de 2 de setembro de 2018 (domingo) e, durante a madrugada de segunda-feira (3/9), o Brasil viu uma parte da própria história queimar e se perder. Maior parte dos 20 milhões de itens que o museu abrigava foi totalmente destruída. Nele, estava o mais antigo fóssil humano já encontrado no país, a Luzia; a coleção egípcia que começou a ser adquirida ainda por Dom Pedro I; a coleção de arte e artefatos greco-romanos da Imperatriz Teresa Cristina e coleções de paleontologia que incluam o fóssil de um dinossauro proveniente de Minas Gerais.


- NENHUMA EXPOSIÇÃO EM CARTAZ

- NÃO HÁ AGENDA DE EVENTOS

EXPOSIÇÃO EM MEMÓRIA
[o que passou por aqui e não está mais em cartaz]
Entre dois mundos: Franceses de Paratitou e Tupinambá de Rouen
Coleção Egípcia dos Imperadores D. Pedro I e D. Pedro II
Coleção Greco-Romana da Imperatriz Tereza Cristina
Arqueologia Pré-Colombiana
Paleontologia
Arqueologia Brasileira
Etnologia Indígena Brasileira
Gabinete transnatural de Domingos Vandelli